14 de set de 2010


No Rio de Janeiro entre os dias 17 à 26 de setembro, vale a pena visitar um dos 600 estabelecimentos da primeira edição do projeto " TÔ NO PÓLO".

Festival gastonômico que acontece simultaneamente com atividades culturais em 16 regiões da cidade, indo desde Paquetá a Barra de Guaratiba, passando pela zona sul, São Conrado, Barra da Tijuca, Centro, Benfica, Bangu e Campo Grande.

Promovido por polos gastronômicos, comerciais e turístico-culturais, o evento terá shows de música, dança e teatro, sessões de cinema, exposições e intervenções artísticas, roteiros culturais e históricos guiados, programas para o público infantil e festivais gastronômicos.


Polo Comercial de Benfica – 130 estabelecimentos participantes
Expo Cadeg – Gastronomia e decoração: ilumine o seu negócio

Polo Cultural e Gastronômico do Novo Rio Antigo – 30 estabelecimentos participantes
Polo Rio Antigo mostra a sua história

Polo Gastronômico da Tijuca – 12 estabelecimentos participantes
Orgulho de ser tijucano

Polo Gastronômico de Botafogo – 13 estabelecimentos participantes
Festival de primavera – Bota na mesa IV

Polo Gastronômico do Lido – 36 estabelecimentos participantes
O Lido é lindo

Polo Gastronômico, Cultural e Turístico de Santa Teresa – 45 estabelecimentos participantes
É de Santa que eu gosto

Polo Histórico, Cultural e Gastronômico da Praça XV – 20 estabelecimentos participantes
Vanguarda carioca

Polo Jardim Oceânico – Gastronomia, Turismo e Lazer – 30 estabelecimentos participantes
Sorria, você está na Barra

Polo Nova Rua Larga – 40 estabelecimentos participantes
Banho de Cultura

Polo Turístico da Ilha de Paquetá – 20 estabelecimentos participantes
Fim de semana em Paquetá

Polo Turístico de São Conrado – 11 estabelecimentos participantes

São Conrado é Tudo de Bom

Polo Turístico Gastronômico da Rua Jangadeiros – 7 estabelecimentos participantes
Primaveras de alegrias e tradição


Entre outros...

Fontes das informações:

http://diariodorio.com/to-no-polo/
http://visaocarioca.com.br/?p=11878


Bardana


A fama da bardana vem de muito tempo: os gregos a utilizavam como medicamento e nos tempos medievais ela era incluída em várias formulações destinadas à cura. Algumas referências sugerem que o seu nome científico "Arctium lappa" deriva do grego "arctos" (= urso) e "lambanô" (= eu tomo), em alusão ao aspecto peludo da planta.

A bardana é originária da Europa, mas tudo indica que o Japão foi o primeiro país a cultivá-la para o consumo mais intenso.A planta, pertencente à família das Compostas, também é conhecida popularmente como erva-dos-tinhosos, pegamassa, carrapicho-de-carneiro e carrapicho-grande. A bardana pode crescer de 50 cm a 2 m de altura e produz um caule robusto, com folhas grandes. As flores, de cor rosa-púrpura, surgem agrupadas em inflorescências (corimbos), os frutos (aquênios) são castanho-avermelhados e a raiz é comprida e carnuda. As raízes e sementes possuem sabor adocicado

No Brasil, a bardana é cultivada com fins comerciais para uso na alimentação, sendo comercializada em feiras-livres e até em supermercados.

As potencialidades da raiz da bardana estão concentradas na casca, tanto que a sabedoria popular afirma que ela não deve ser retirada, para que não sejam perdidas suas propriedades. Para usá-la, é preciso remover bem a terra, escovando-a, mas não descascando-a. Durante o cozimento, a coloração escurece, o que é normal, em razão do ácido tânico, uma substância sem sabor e inofensiva ao organismo. Para evitar esse escurecimento, é só deixar a raiz de molho em água com algumas gotas de vinagre ou limão.

PATE DE BARDANA

Raiz de bardana - 1 unid
Alho - 5g (1 dente)
Cebola - 60g (1 und)
Azeite - 20ml
Cream cheese - 200g
Shoyu - 50ml
Gergelim A gosto


1. Lave muito bem a raiz de bardana com uma escovinha para tirar os resíduos de terra.
2. Corte em fatias finas, sem descascar.
3. Refogue a cebola e o alho picados em azeite e acrescente a bardana fatiada.
4. Regue com um pouco de shoyu e deixe cozinhar até que a bardana esteja macia, mas não molenga.
5- Passe tudo num processador.
6- Despeje numa tigela e acrescente o cream cheese aos poucos, só até dar liga.
7- Prove. Se precisar, ponha mais shoyu, acrescente o gergelim.
8- Leve à geladeira.